quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Votos...

De um Feliz 2011!




Com mais um ano a findar e outro a começar, preparam-se as indumentárias, ementas, escolhem-se os locais e afins,  faz-se uma análise ao que passou, e ao que se quer para o ano que se aproxima. Pondera-se e absorve-se a lição que se adiquiriu, ou não, traçam-se metas e objectivos para o que se desejamos. Neste ano que termina, o crescimento interior foi de tal ordem que ainda tento assimilar e assentar de forma calma, algo que não coaduna muito com a Libertya, mas com a sua mentora nas outras vertentes que a compõem. Não sou dada a listas ou de me reger por elas, mas algumas gosto de ter bem definidas e sempre em mente, esta não seria diferente:

Ser cada vez mais eu mesma, doa a quem doer, mas tendo sempre em atenção o próximo;

Tentar deixar de fumar e ser menos viciada em gomas;

Não perder a capacidade de amar, sem esperar retribuição (há muitas formas da mesma);

Continuar a ter a capacidade de me lembrar a cada dia que passa, o que dele retirei de bom, de mau, e continuar a aprender com os meus erros;

Ser a melhor mãe que me é humanamente possível, algo de sagrado;

Não perder o meu lado doce e meigo, assim como o sexto sentigo que me guia e por norma não me falha;

Ter cada vez mais a capacidade de saber separar o trigo do joio;

Ter um ano repleto de emoções, sensações, sexo, adrenalina e sangue a correr nas veias;

Não perder a minha humildade, mas ser mais certa de mim mesma;

Ser feliz, e fazer quem gosto feliz!

Os votos que deixo a quem me lê, são de que o melhor de 2010 seja o pior de 2011,  que alcançem tudo o que desejam, sem que para isso se menosprezem valores, que a saúde vos acompanhe, assim como a fartura de tudo o que vale a pena na vida.

So raize your glass and enjoy life!!

Um Feliz 2011!


Libertya...

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Desejos...

A vontade pede...



O corpo obedece!





segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

All...

Rolled in to one...


 


"I hate the world today

You’re so good to me, i know
But i can change
Tried to tell you
But you look at me like maybe i’m an angel underneath
Inoccent and sweet


Yesterday i cried
Must have been relieved to see the softer side
I can understand how you’d bee so confused
I don’t envy you
I’m a little bit of everything
All roled into one


I’m a bitch i’m a lover
I’m a child i’m a mother
I’m a sinner i’m a saint
I do not feel ashamed


I’m your hell i’m your dream
I’m nothing in between
You know, you wouldn’t want it any other way


So take me as i am
This may mean, you’ll have to be a stronger man
You used to shoot when i start to make you nervous
And i’m going to extreams
Tomorrow i will change and today won't mean a thing


I’m a bitch i’m a lover
I’m a child i’m a mother
I’m a sinner i’m a saint
I do not feel ashamed


I’m your hell i’m your dream
I’m nothing in between
You know, you wouldn’t want it any other way
Just when you think you got me figured out


The seasons are already changin’
I think it’s cool, you do what you do
And don't try to save me


I’m a bitch i’m a lover
I’m a child i’m a mother
I’m a sinner i’m a saint
I do not feel ashamed
I’m your hell i’m your dream
I’m nothing in between
You know, you wouldn’t want it any other way

I’m a bitch, i’m tease
I'm a goddess on my knees
When you hurt
When you suffer
I'm your angel undercover
I've been numb
I'm revived
Can't say i'm not alive
You know i wouldn't want it any other way"


Alanis Morissete, "I'm a bitch, i'm a lover"

 Mulher,

 em todos os sentidos que me definem!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Caminhos...


O que interessa não é o destino...


Mas sim a viagem!

E quanto mais Libertya...

...Melhor...

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Toca-me..

... a alma...


Alimenta-me o corpo...


quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Sendo...


... Esta a época do ano que mais gosto, por todos os motivos e mais alguns, mais que não seja pela alegria de poder celebrar mais um...


Numa altura complicada para muita gente, nunca devemos esqueçer que há quem não o viva condignamente, como tal devemos sempre agradeçer o que temos, e não apenas sofrer pelo que não temos...


Venho desejar a todos um Feliz Natal, pleno de tudo, recheado das guloseimas da vida, e carregado de felicidade, saúde e claro... bem Libertyo!


Até podia ter posto uma menina toda giraça na foto, mas este Pai Natal... Aiiii

;)

Merry Christmas!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Hum...


Frquentemente tento-me definir mas,

confesso que por vezes é complicado...


E tu?

Achas que consegues?



sábado, 18 de dezembro de 2010

Demons...


Eu numa ponta...


Tu na outra...

Olhares...Cheiros...Gestos... Insinuações...

Jogo do gato e do rato...

Provocações...

Movimentos calmos... mas precisos!

...Boca inquieta... Vontade desperta...

Corpos que começam a ferver...

Odores inalados nos poros entranhados,

Roupa que cai no chão... Dispersa...

Olhos nos olhos... Fogo!

Ausência de toque...

Tesão que transpira e vicia o ar...

A vontade mútua de avançar...

A jogada calculada de naipes dourados...

Medem-se forças...

Prolonga-se para lá do aceitável...

O ansiar do primeiro passo dado!

O não dar nenhum em falso...

Ousadia... cometida!

Línguas que querem trocar de lugar

com os dedos que brincam num delicioso explorar...

Demostração...de poder! Desejo insano

libertyo nos meandros... do prazer!

Entrega... pura...

Ao que se quer e ao que se está a ter...

Sangue que não nega a velocidade

a que o coração bate!

Gemidos que ecoam no espaço...

Palavras!

Soltas, desconexas, ardidas, sentidas...

Urgência... no sentir

do corpo... boca... sexo

Que se quer possuir!

Mas...





Quem cede primeiro?


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Carta...

... enviada com jeitinho...


"Querido Pai Natal,

Espero  encontrar-te bem, e generoso, sim porque  a menina aqui este ano traz um sorrisinho menos próprio, para não variar, mas tu relevas não é? Bem, sei que não tenho sido propriamente uma menina bem comportada e tal, de bibe, laçito nos caracóis ruivos e meias rendadas,  ( pensando bem... Mas isso agora não interessa nada!) tenho feito as minhas boas acções, sido exemplar nalgumas coisas, noutras... ainda melhor, mas tenho direito à minha carta não tenho?? Cá vai ela:

1º - Quero um Bugatti Veyron (mas deixa lá isso, o teu orçamento está curto)
2º - Quero uma Bimby (Mas vá, eu compro sim?)
3º - Quero ser alta, famosa e rica ( Ri-te ri-te barrigudo)
4º - Quero o fim do egoísmo, preconceito, e egocentrismo (Este desculpa, mas nem tu consegues)

Pai Natal, acho que vou rever a minha lista para que não me acuses de ser exigente... E como até sou uma menina bem comportada (?), vou pedir algo mais... ao jeito Libertya!

1º - Sensações (sempre ao rubro)
2º - Sexo ( muito, e cada vez melhor! )
3º - Vida ( bem como eu gosto sim? No questions asked)
4º - Sexo (Ah desculpa, já mencionei, opá... adoro, sim??)
5º - Alegria (Mas essa eu tenho de sobra, mas abastece lá o meu stock)
6º - Espera... vou tentar não me repetir... Ups!
7º - Compreensão e entendimento da minha pessoa ( Já estou a abusar não é? Pois....)
8º -Leste os pedidos 2, 4, 6 e percebeste este???? (Ai que é desta que me enterro! )


Havia muitos que até te poderia pedir como Amor, blá blá blá mas como a minha fé na Humanidade é igual à tua... assim como nos sentimentos mais puros, e como tal, estamos conversados não é???

Com isto, deixo-te um beijo até um pouco mordaz mas anjinho, nunca disse que era menina bonita...

Beijinho Libertyo! "


terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Analogia...




Is our secret safe tonight?

And are we out of sight?
Or will our world come tumbling down?
Will they find our hiding place?
Is this our last embrace?
Or will the walls start caving in?



It could be wrong, could be wrong,
But it should've been right,
It could be wrong, could be wrong,
To let our hearts ignite,
It could be wrong, could be wrong,
Are we digging a hole?
It could be wrong, could be wrong,
This is out of control,
It could be wrong, could be wrong,


It could never last,
It could be wrong, could be wrong,
Must erase it fast,
It could be wrong, could be wrong,
But it could've been right,
It could be wrong, could be wrong,


Love is our resistance,
They'll keep us apart and they won't stop breaking us down.
Hold me,
Our lips must always be sealed.


If we live our life in fear,
I'll wait a thousand years,
Just to see you smile again.
Calm your prayers for love and peace,
You'll wake the Thought Police,
We can hide the truth inside.


It could be wrong, could be wrong,
But it should've been right,
It could be wrong, could be wrong,
To let our hearts ignite,
It could be wrong, could be wrong,
Are we digging a hole?
It could be wrong, could be wrong,
This is out of control,
It could be wrong, could be wrong,
It could never last,
It could be wrong, could be wrong,
Must erase it fast,
It could be wrong, could be wrong,
But it could've been right,
It could be wrong, could be wrong,


Love is our resistance,
They'll keep us apart and they won't stop breaking us down.
Hold me,


Our lips must always be sealed.
The night has reached its end,
We can't pretend,
We must run,
We must run,
It's time to run


Take us away from here,
Protect us from further harm


Resistance!


Muse," Resistance"
 
O que eu "leio" como a conversa entre os nossos dois polos... angelical e infernal...
 
Perspectiva? 
 
Cada um tira a sua...

domingo, 12 de dezembro de 2010

Smile...

:)


Com mais uma semana a começar, nada como começá-la com o sorriso que nunca me abandona, mas que gosta de ser reforçado... com a tua pergunta mágica!!!




Por falar nisso, já te disse hoje que...?


sábado, 11 de dezembro de 2010

Vamos...

A um one-on-one?


As regras são simples:

Eu
Tu
E...

O resto?

Decides tu....

Ah, quase que me esquecia: O sorriso, maroto!

Eu disse, quase... ;)




quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Gosto...



Que me libertem a mente...


E me rasguem a vontade!

Gosto...

Que o saibam fazer,

Vá de encontro ao meu ser,

Ao que mexe comigo, revolve as entranhas,

Me leve a tamanhas façanhas em que nem eu

as possa controlar, num insano tresloucar...

Gosto...

Que me saibam envolver,

Fazer os dentes ranger,

Almejar morrer e renascer,

Abrir os buracos que se mostram cada vez mais fechados...

Gosto!

Que me tirem o chão, me levem ao mais puro

e cândido de mim, ao mais infernal e putéfio

que existe em cada recanto meu que respira,

Suspira,

Arde,

Transpira,

Sente...

Acalenta,

Cuida,

Mima,

Entrega de presente...

A torrente, a corrente eléctrica

do ser, o invadir de sensações avassaladoras,

sejam elas fortes ou simplesmente calmas e risonhas,

as que valem a pena viver!

Gosto...

Que me conjuguem o corpo, e a alma...

O  meu Dois que o Um não dissocia,

Numa simibiose,  perfeita sintonia...

A minha!









terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Vinde...



 ... Até mim...

Segue a voz que te embala...

Sente a mão no rosto que te acalma...

Adentra o mar que se revolta à tua frente...

Perde o  rasto na areia...

Encontra o rumo por entre a espuma...

Não temas o canto da sereia...

Prova o sal que te banha o corpo...

Solta as amarras e lança-te à água,

Procura... o teu sentido no meu  navegar,

Espalha o teu gosto no meu reino,

Larga o teu perfume nas ondas do mar,

Afoga-te no meu beijo...

Resgato-te em cânticos encantados ...

Devolvo-te a vida, em entregas

e sonhos adoçicados...

Vinde... até mim...

Megulha... sem medo, descobre o segredo,

Qebra as forças da maré,

Sê marinheiro destemido,

Rema de corpo e alma,

E vinde...

... Até mim...



Devaneios...




" Anda, desliga o cabo,

que liga a vida, a esse jogo,
joga comigo, um jogo novo,
com duas vidas, um contra o outro.


Já não basta,
esta luta contra o tempo,
este tempo que perdemos,
a tentar vencer alguém.


Ao fim ao cabo,
o que é dado como um ganho,
vai-se a ver desperdiçamos,
sem nada dar a ninguém.


Anda, faz uma pausa,
encosta o carro,
sai da corrida,
larga essa guerra,
que a tua meta,
está deste lado,
da tua vida.


Muda de nível,
sai do estado invisível,
põe o modo compatível,
com a minha condição,
que a tua vida,
é real e repetida,
dá-te mais que o impossível,
se me deres a tua mão.


Sai de casa e vem comigo para a rua,
vem, q'essa vida que tens,
por mais vidas que tu ganhes,
é a tua que,
mais perde se não vens.


Sai de casa e vem comigo para a rua,
vem, q'essa vida que tens,
por mais vidas que tu ganhes,
é a tua que,
mais perde se não vens.

Anda, mostra o que vales
tu nesse jogo,
vales tão pouco,
troca de vício,
por outro novo,
que o desafio,
é corpo a corpo.


Escolhe a arma,
a estratégia que não falhe,
o lado forte da batalha,
põe no máximo o poder.

Dou-te a vantagem, tu com tudo, eu sem nada,
que mesmo assim, desarmada, vou-te ensinar a perder.


Sai de casa e vem comigo para a rua,
vem, q'essa vida que tens,
por mais vidas que tu ganhes,
é a tua que,
mais perde se não vens."



Deolinda, "Um contra o outro"

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Tem dias...


... Em que a vontade é de tal forma imensa...

 Ou intensa...

(Pic by Nimod)

 Que o corpo vira escravo... da mente!




domingo, 5 de dezembro de 2010

Tatuagens...


Hoje sou o que sou, alma e ser unico na sua forma de existir! Ontem fui o que os desígnios da vida mandaram, os meus passos e decisões trilharam. Amanhã serei o que hoje e ontem  aprendi, colhi, absorvi, interiorizei e guardei como marca que me alima as arestas, a que não sei definir nem pretendo...

Passado, Presente e Futuro... O relógio mental regista o tempo que o do pulso teima em negligenciar. Teimosamente relembra a existência que nem a dormência pedida e desejada permite descansar, sempre tendo como base o sentir, demasiadamente apurado por vezes, mas como o Passado, o Presente e o Futuro, nos fazem ser quem somos, hoje sou... o que não fui ontem, nem serei amanhã...


sábado, 4 de dezembro de 2010

Partilha...


...One for you...


... One for me...

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Seven...

Sins? Not quite... 

My number is another...

...So let's call it revelations...or not...


O El Solitario e a Venus in Red desafiam... A Libertya responde...

7 coisas a fazer antes de morrer

1 - Conhecer o meu continente de lés a lés
2 - Participar num Nascar
3 - Tirar a carta de mota e adquirir uma
4 - Voar no Red Bull Air Race
5 - Viver cada dia como se fosse o ultimo
6 - Dizer todos os que amo, isso mesmo
7 .- Ser feliz

7 coisas que mais digo

1 - Bom dia, boa tarde ou boa noite
2 - Obrigada
3 - Desculpa
4 - Damn!
5 - Adoro(te)
6 - Nunca digas nunca
7 - What the fuck???

7 coisas que faço bem

1 - Mimar
2 - Provocar
3 - Prestar atenção aos detalhes
4 - Ler nas entrelinhas
5 - Os outros sorrir
6 - Ouvir
7 - Respeitar o espaço de cada um

7 Defeitos meus


1 - Irónica
2 -Benevolente
3 - Gozo em dar uma bela chapada de luva branca
4 - Altruísta
5 - (Des)Organizada
6 - Agressiva (quando me cobram o que não lhes é devido)
7 - Mau feitio... por vezes,e  não tão raras assim!


7 Qualidades

1 - Sensível
2 - Impulsiva
3 - Intensa
4 - Meiga, um verdadeiro doce
5 - Bem disposta e risonha
6 - Justa (?)
7 - Conhecedora das minhas capacidades, limites e humilde, sempre...

Agora vem a parte onde escolho a quem delego esta missiva... E não repetindo os que, de entre os meus blogs de eleição já o fizeram, deixo a quem dos escolhidos na mesma medida quiserem continuar o desafio:

Oral _será _sempre _melhor _que _palavras

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Porque...

Há coisas, ou momentos...


Que não se apagam...

sábado, 27 de novembro de 2010

Quero(te)...


Olhar... Puro desejar...

Aproximar... de corpo a corpo...

Desviar de boca... Cair de roupa..
.
Seios eriçados... toques certeiros...

Arrepios sentidos de olhos fechados...

Língua... que brinca...

Mão... que explora!

Dente... que de quando a quando
trinca..na carne que pede, arde... queima...

Deseja.. Consome...Anseia..

Cândura... que cai por terra...


Pele... que transpira...  Delata! Entrega
de mão beijada a vontade... Tesão!

Ardor... nas coxas que se abrem sem pudor...

Lambidas... deliciosas investidas...

Exploratórias... reveladoras de memórias
que o corpo não nega... Boca que sorve...

O prazer que se solta quente!  Escorre...

Sentidos... perdidos!  Gemidos interrompidos
por beijos ardidos...

 Segredos revelados
à mercê da boca quente... a que no íntimo se prende ...

Intensamente saboroso... em orgasmos de levar ao céu...

O perfeito abandono... nas labaredas do inferno!

Confidências... sussurradas...

Em vozes roucas...Docemente safadas...


Quero!



"This ain't a song for the broken-hearted

No silent prayer for faith-departed


I ain't gonna be just a face in the crowd
You're gonna hear my voice
When I shout it out loud.

It's my life
It's now or never
I ain't gonna live forever
I just want to live while I'm alive


My heart is like an open highway
Like Frankie said
I did it my way
I just wanna live while I'm alive

It's my life.


This is for the ones who stood their ground


For Tommy and Gina who never backed down
Tomorrow's getting hard make no mistake
Luck ain't even lucky
Got to make your owns breaks.
It's my life
It's now or never
I ain't gonna live forever
I just want to live while I'm alive


My heart is like an open highway
Like Frankie said it
I did it my way
I just wanna live while I'm alive


It's my life
Better stand tall when they're calling you out
Don't bend, don't break, baby, don't back down.
It's now or never
I ain't gonna live forever
I just want to live while I'm alive


My heart is like an open highway
Like Frankie said
I did it my way
I just wanna live while I'm alive
It's my life."

Bon Jovi

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Libertya...





Abro os olhos e deparo-me com as diferenças...
As que marcam as minhas presenças...
Traços que outrora escondera, abafara ou
simplesmente não mostrara
por medo, de mim, da esfera não assentada...


Impulsividade, talvez a palavra que melhor me defina...
Volatilidade, algo com que se escreve a minha sina...
Sensibilidade, a que crava a minha cruz...
Inconstância, o terrivel guia que me produz...
Intensidade, como caraterística intrínseca...
Liberdade, no pensamento.. sempre...
Como o sangue que corre em mim livremente...


De larva a borboleta? Ou envolta num casulo com chave dourada?
Um acordar que negava ao fio da navalha...
Para mim um libertar... Aos outros um estranhar...
Um casulo que se abre... Uma nova "Eu" que nasce...


Alma cravada e gravada em espinhos afiados,
Os que nunca dei a picar mas com os quais me feri,
Rosas que revelei em dias de calor, os que criei por amor,
Hoje esmagam-se em pegadas minhas... as que não pedi...


Mudança... A que se adivinha... Sinto-a aproximar...
Desejo-a, no meu ser se instala... Deixo-a se entranhar...
Como duna que se forma ao sabor do vento...
Como chuva que cai na bruma feita a meu tempo...





Algo já antigo, mas que me continua a dizer muito... Há duas coisas das quais não podemos fugir, a morte... e a mudança. Aprendi a aceitar a ulitma, não com leveza, mas com ensinamento...

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Vontade...

Louca de....


De perder o tino... juizo...

Ser menina e meretriz,

Louca pelo que fiz e tanto quis,

Disse e não disse,

Ao teu ouvido, em timbre rouco mas

ardido, solto e desprendido!

Jogar com o teus sentidos,

Perder os meus, o Norte, o Sul,

Barreiras ou fronteiras,

Em laivos de ouro sobre azul,

No meu corpo e  no teu...

Num momento... Nosso...


...Vontade de...

domingo, 21 de novembro de 2010

Desejo...


De ficar assim...

Simplesmente... 

 Assim...

...


No conforto de um abraço,
No calor ameno de pele com pele,
Sem tempo...
Apenas o Sentir...
Entre um afago e outro,
Um beijo carinhoso,
Um sorriso cúmplice...
Puro...
Um olhar que diz tudo...
Um gesto leve e cuidado,
em texturas de algodão...


... Desejo...

O de ficar... simplesmente... assim...


sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Leva-me...

 No teu compasso...



Deixa-me soltar o lado que me compõe como nota principal..
O que apenas mostro aos dignos de tal...
Deixa-me libertyar a essência pura e calma...
Como brisa que nos conforta o corpo e aquece a alma...
Leva-me na tua dança...
A entrar num mundo de principes e princesas,
Em passos certos e altivos,
Em laivos de cândura e doçura,
Entrega e cumplicidade,
Aumentando e baixando a fervura...
Como unica e derradeira verdade...
Leva-me... Deixa-me...
Adentrar o teu mundo...
Pula o muro,
...O do meu...



 

*Notas de autora: Esta musica, não só é uma das que mais me traduz como pessoa, como é uma das que mais mexe com a mesma...

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Vamos a lições?



Vem cá, vem...



E explica-me  qual o resultado de...

1 + 1...

Pormenorizadamente...

AGAIN!


segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Começa...

... Com...



Um olhar... o primeiro duelo travado...
A busca de respostas, reacções, leituras tiradas
em movimentos involuntários e nervosos...
Um sorriso... o primeiro conquistado...
O quebrar do gelo e libertador da aparente calma,
 O início do frio que atinge a alma...
Um beijo... O Beijo... O que dá lugar ao segundo,
 ao terceiro, ao que faz parar o tempo e o mundo...
Um toque... O esperado e desejado, ansiado,
O que faz mover o sangue,o faz correr, o coração bater...
Um sussurro... As palavras ditas de forma intencional,
Aguçando o lado mais insano e carnal...
O despir... o desnudar e apreciar do corpo que se apresenta
e presenteia, o que com ardor  se vai possuir...
Com arte e engenho, vontade e desejo,
Garra e sentimento, o que merece o momento...
O cheirar... O inalar do odôr que nos distingue,
 O que nos torna inconfundíveis... apetecíveis...
O provar... de pele que se arrepia no conjunto,
O travo que se acentua e guarda como unico...
O lamber.. o morder... o sentir...
O gemer... o tremer... o enrijecer...
O investir... o entrar... o sair...
O sucumbir... do que o corpo, alma, inferno  está a pedir...
O descambar... da santidade que já não tem lugar...
O entregar! Em panos isentos de cor, apenas
cravejados de vontade e fulgor,
O tomar! Como nosso, poderoso e intenso,
O que nos faz naquele ínfimo momento Nós...
O Reclamar! Do corpo que arde em luxuria,
Treme e pede em fúria para ser tomado
e ganha forças a cada estocada lenta,
que inicia um ritmo na sua própria cadência...
O crescer! Da loucura que se instala
a cada estocada seca e dura,
nas entranhas escaldantes e gritantes
do prazer que aumenta e perdura...
O culminar! Da partilha,
Masmorra e sevícia
a que os corpos se aprisionaram com gosto...
Desenvoltura... astúcia... livres para o
...Prazer...
...Tesão...
...Sentir...
...Viver..


Começa com um olhar...
Termina...
Onde a Luxuria Sentida deixar...

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Ondas...




Sexta-feira e as babes combinaram uma "girl's night out", como era hábito uma vez por mês. Jantar, muita conversa solta e descomplexada,  risada, um pouco de dança para terminar a noite e estreitar os laços que nos uniam. Decidi levar uma mini saia plissada num quadrejado largo branco e negro com uma camisa negra,cinto de ligas e lingerie no mesmo tom, sempre adorei o preto, e botas de salto alto. Como sempre quando nos encontrávamos, saltavam os piropos de "gaja" que não tem maldade mas muito cumplicidade umas com as outras, pura amizade e companheirismo.

O jantar correu em amena cavaqueira, seguido de um café tão ou mais animado. Por volta das 00:20h decidimos ir a uma disco na zona, mas com pouca vontade de ouvir House, e como tal deixámo-nos estar no Clube K. Cada uma pediu a sua bebida, eu como estava numa de algo doce, pedi Blue Curaçao com 7up. A musica foi tocando, os risos, confidências e noite foram avançando num ritmo saboroso, quando pego na mala para tirar um cigarro e vejo no visor do telemovel uma sms tua. Estranhei a hora,  e abri curiosa... "Essa saia fica-te a matar! Estás linda... menina bonita!  ;)"

Sem reacção quase e preplexa a olhar para o visor por uns segundos, o coração disparou. Tentei disfarçar o entusiasmo perante quem estava comigo mas sem o conseguir, levantei-me e olhei em redor, ainda meio incrédula à tua procura, e dei contigo do outro lado do recinto a olhar para mim com aquele sorriso que conheço tão bem... Retribui-te na mesma medida, se bem que a excitação era um pouco dificil de camuflar, sabes bem o efeito que me provocas, mas que  te respondo de igual forma.  Uma das ladies que me conheçe de gingeira aproxima-se, segreda-me ao ouvido que tenho muito bom gosto e pisca-me o olho, sabendo que me vai tirar do transe momentâneo e não resisto ao sorriso que também conheçes muito bem.

Dirigimo-nos todas à pista, e quando encontramos um espaço livre procuro-te na confusão, mas já não estás lá. Vejo-te  momentos depois entrar na pista e a aproximar, mas deixas-te ficar a uma certa distância. Provocas-me com o olhar, ao que te respondo em movimentos do corpo e sem desviar os meus olhos dos teus, entrando num jogo de sedução em que nenhum quer que o outro desista e ficamos assim uns bons minutos ao compasso da musica. Quando te sinto bem perto viro-me de costas para ti e vou-me deixando inclinar para trás, até me encostar a ti. A tua mão abraça-me pela cintura e o teu corpo cola-se ao meu, dançamos juntos, em movimentos quentes mas calmos, num abrir de apetite e aguçar do que já é  sôfrego e parcamente dissimulado. Encostas a boca no meu ouvido e sussurras-me que te estou a deixar louco, sinto nas minhas nádegas o teu sexo a crescer, ao que me roço ainda mais, mordes-me o pescoço, seguido de um beijo, sentes-me as pernas a fraquejar.

A tua mão desce do ventre, entrando pela saia e trespassando a seda negra de encontro à pele macia e depilada, o teus dedos procuram o quente e humido adentrando em  mim, fazes-me gemer baixinho,sinto-te cada vez mais duro. Sentes-me tremer e sabendo que me perco na tua voz rouca, dizes-me palavras desconexas ao ouvido. Levamos até ao limite do razoável e racional, até te pedir para sairmos dali. Volto para perto das ladies e o telemovel dá sinal. "Daqui a 15 min. no parque de estacionamento".

Arranjei uma desculpa para sair dali, e ao ver o teu carro entrei, sentei-me e nem tive tempo de articular nada, um beijo sôfrego e lânguido disse tudo de parte a parte. Arrancaste em direcção a lugar nenhum especifico, apenas um longe de vistas e que nos pudéssemos disfrutar. Pelo caminho desapertei-te as calças de ganga e soltei-te o sexo, ávida de te sentir e provar, e provei. Vagarosamente lambi-te, chupei-te, aninhei-te na minha boca enquanto te sentia contorcer e gemer. Paraste numa falésia, desligaste o motor do carro e sentiste-me levar-te quase ao orgasmo num misto de calmaria e suavidade, tortura e lascividade até não poderes mais e me puxares para cima e quebrares-me com o teu beijo.

Puxaste-me para que me sentasse em cima de ti, deslizaste as mãos pelas minhas pernas puxando o fio dental para o lado e entraste dentro de mim fundo, a seco. Ouviste o meu gemido enquanto me recostei para trás. Com as mãos desapertaste a minha camisa, puxaste as alças do soutien para baixo e brindaste os meus seios com a tua lingua, sedentos da tua boca, erectos e eriçados pelo vai e vem calmo que constratava com a urgência do sentir.

Abriste a porta do carro, pegaste-me pela mão e encostaste-me ao capôt do carro. Abriste-me as pernas com o corpo e a tua boca desceu dos seios às virilhas, puxando-me a tanga para baixo num movimento rápido. A tua lingua desceu devagar, numa tortura constante, lambendo-me o néctar que escorria e como que brincando com o meu clitóris, fazias-me gemer cada vez mais até me levares ao orgasmo avassalador e tempestusoso, como as ondas do mar que batiam lá em baixo. Com o corpo trémulo, subiste devagar e carinhosamente, e num beijo com resquicios de néctar meu trocado, entraste em mim e abafaste o meu gemido.

Foste entrando e saindo, fundo e com calma, sentindo cada pelo meu a eriçar, e aumentando o ritmo a cada estocada. Secas e fundas, rápidas e loucas, até me levares ao orgasmo de novo. Virei-me de costas para ti e senti-te a entrar, todo, sem dó nem piedade. Abraçaste-me no contraste e num jogo de ancas sincronizado, fomos perdendo a noção do espaço, tempo e realidade. Controlaste o teu orgasmo, ate ao momento quem que to pedi... "Vem-te para mim..."

Ouvi-te, senti-te, no arrepiar supremo e incontrolável de uma onda eléctrica, a inundares-me com o teu leite quente e abraçado a mim, numa entrega intemporal. Ficámos assim tempos que o relógio não registou, nem tinha como, não lhe competia tal tarefa. Em carinhos puros, nos deixámos ficar por uns tempos a ouvir o som do mar e dos nossos corações,  até entrarmos no carro de novo e fazermos o percurso de volta. Ao chegar, um beijo doce e sentido, como nenhum outro...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Adoro...


...  Fechar os olhos e...



Sentir o toque dos teus lábios na minha pele...

...Pura delicia...