sexta-feira, 24 de julho de 2009


Pedro e Clara tinham combinado mais um encontro.Já tinham tido alguns,e o clima era cada vez menos inocente ou fraterno. A troca de olhares, os sorrisos,os gestos, tudo cheirava a desejo e cumplicidade,emanavam uma vontade quase sobrenatural um do outro,acalmada até à data pela timidez e locais publicos. Combinaram um encontro sem ela saber bem o que era,dissera que era surpresa. Foi buscá-la a casa e levou-a para a dele,onde tinha preparado um jantar a rigor,nada tinha sido deixado ao acaso.Foram conversando e a musica de fundo foi tocando,cada um á espera do movimento do outro,como um jogo de gato e rato. A comida estava sublime,o vinho tinto escolhido a dedo também, e os olhares lascivos denunciavam uma vontade carnal que só esperava um sinal.... A sobremesa...

Avisou em tom de brincadeira que não se safava com doces,e como tal havia comprado morangos que iriam acompanhar uma boa taça de champagne. Abriu-a e serviu os copos sob o olhar dela, que de timido já tinha pouco. Sem olhares estranhos e indiscretos e com o excelente vinho tinto a soltar o seu lado menos cândido,fez-se de desastrada e entornou o néctar por cima do vestido,deixando perceber como os seios dela ficaram rijos. Ele percebeu a deixa,e prontificou-se a ajudar na limpeza.Quando a ajudou a despir o vestido molhado,passou as mãos nas pernas delas, sentindo uma suavidade que o deixou doido. Viu a lingerie preta que tinha vestida, escolhida a preceito, colada ao corpo com sabor a champagne derramado e beijou o pescoço dela, puxou-a com ardor para ele, deixando-a sentir o seu sexo duro que pedia pela sua boca. Envolveram-se num beijo ardente a pedir por mais e levou-a para o sofá da sala juntamente com os morangos e o champagne.

Deitou-a nele, e derramou champagne nos seios dela,sentindo o arrepio que o corpo dela não escondeu,não tinha como. Sugou-lhe o doce do champagne já seco com o calor que ela sentia,fazendo-lhe as delicias, enquanto brincou com os bicos tesos e sedentos da boca dele.Abriu as pernas em jeito de convite,o que ele não precisava,tinha intenções de lhe arrancar o orgasmo da vida dela,e como ela o havia de ter...

Foi descendo com a boca,uma lingua quente e desejosa de a provar a esperava,sentindo o aroma que a pele dela largava, um cheiro doce aliado ao de vontade que ele a invadisse transpirado a cada poro. Num agarrar das pernas dela com desejo deitou mais um pouco de champagne sobre a sua cueca preta bem curta e reveladora de um intimo rapado e macio,sentindo-a contorcer-se com o arrepio entre o quente da sua gruta e o frio do néctar que havia de beber. Roçou a mão por cima dela e ao ver o seu corpo a vibrar afastou-a e passou a lingua vendo como ela se dobrava de prazer....

Provou e lambeu devagar a mistura do chamapgne com o leite que do seu intimo saía e meteu um morango bem frio dentro dela. Ouviu-a gemer de prazer.Ela estava perdida entre o movimento do morango a entrar e sair dentro dela e a lingua dele no seu clitóris inchado e a arder de tesão. Tirou o morango e deu-lho a provar,num beijo molhado e demorado. Virou-se e fez com que ele ficasse no lugar dela,dando-lhe a ela o deleite de o ter e fazer gemer...

Trepou por ele acima,deixando que o seu sexo entrasse nela com malicia,uma, duas, três vezes. Saiu de cima e com a boca procurou-o . Provou o seu sabor quente,sem morango, mas com champagne que ainda restara da garrafa e despejara nele....Abocanhou-o devagarinho,com um sorrisinho malicioso... Viu que ele gostou do joguinho de gato e rato. Cercou-o com a lingua em movimentos doces,ternos,quase inocentes. Alternou com as mãos ávidas dele,fazendo a boca subir e descer com vontade,furia,deixando-o sem norte, nunca sabendo o movimento seguinte.Todo aquele jogo deixava-o fora de si agarrando nos cabelos negros dela obrigando-a a engoli-lo quase por completo,fazendo-a sentir o descontrolo dele. Chupou-o, mordeu-o, lambeu-o com vontade,enquanto ele lhe fazia as honras com os dedos no intimo dela bem ritmados e molhados da excitação dela e quanto mais cada um se descontrolava, mais o climax se aproximava.

Sem tirar o string preto sentou-se em cima dele afastando-o apenas um pouco,já ensopado no seu prazer, e sentiu o sexo dele invadi-la,e com ele um prazer até á altura sonhado, nunca vivido.Subiu e desceu,entrou e saiu,vendo os seus olhos fechar que denotavam o prazer que ele sentia. Abria-os para a visualizar e lhe sugar os seios erectos que sentia contra ele quando a puxava, ouvindo-a gemer de prazer. Tirou-a de cima dele,pô-la de encontro ao sofá e ao mesmo que a estimulava,dava-lhe a seu lado desconhecido,transpirando e mostrando-lhe o desejo que pelo corpo dela sentia. Quando ela atingiu o climax por baixo dele e o ouviu,sentiu-o na pele dela, rejubilou e num beijo que ardia no meio de murmurios de prazer,atingiu o seu inundando-a de um champagne espesso....

Entre caricias e delicias,ali se deixaram ficar a acalmar,a recuperar folego para a rodada que se seguia....

12 comentários:

DocePecado disse...

Estive contigo nesse quarto ....

Que tesão ....

XP - rapaz virgem disse...

Mmmmm....

▒▓█► JOTA ENE ® disse...

Bom domingo !!

A arte de bem... photografar ®

Luxúria sentida... disse...

Doce Pecado,não me tentes...
bjs de luxo

Luxúria sentida... disse...

XP - rapaz virgem, Mmmmmmmmmmmm....

Luxúria sentida... disse...

JN,
obrigada, para ti tb!
bjs de luxo

zafnathpanea disse...

moet & chandon com morangos...

este tipo de momentos perfeitos... muita gente só os vive.. assim, lendo... obrigado

bjs

Libertya... disse...

Zafnathpanea,
nem imaginas como estás certo...
bjs

zafnathpanea disse...

certo em relação a?...

bjs

Libertya... disse...

i'll tell you some other time...
bjs libertyos

zafnathpanea disse...

ok! fair enough! i think i got it! ;)

bjs

Libertya... disse...

Zafnathpanea,
it wasn't that hard now was it? ;)
bjs