sábado, 24 de abril de 2010

In need...

(Photo by Bela Barroso)


Há duas coisas que não podemos mudar ou evitar na vida, a morte e a mudança. No que toca à morte, cheira-me que é mais uma questão de tempo,cientificamente falando claro, no que toca à mudança penso não é bem assim. Sempre ouvi dizer que passamos por 3 fases de mudança, aos 7 anos, aos 14 e aos 21. Se concordo? Não, pelo menos não de forma tão linear, mas como nunca tive uma visão muito linear talvez se deva a isso.
Para mim tem e sempre teve mais peso as vivências de cada um, experiências, somos fruto do ambiente em que vivemos, e tudo isso molda-nos ou muda-nos provavelmente com mais afinco do que a idade. É algo do qual não podemos fugir, tal como a morte, mas a ultima não nos dá opção, alternativa ou pensamento quanto ao impacto que ela causa depois de a ter, já a mudança não. Sentimo-la, vivemo-la, com o travo que ela tem e nos deixa.

Por vezes é tão calma ou subtil que se torna inperceptivel aos nossos olhos, aos de outros talvez não, mas aos nossos sim. Outras vezes vem de uma forma tão avassaladora que não sabemos como lidar com ela, como agir, como proceder e tememos cada passo que damos ou não,e aqui entra o tal factor "somos fruto do ambiente em que vivemos", frase que uso com frequência mas com sentido. As mudanças que sofremos em prol do bom, da felicidade enquanto se sente como tal ou não fosse ela uma utopia no geral, marcam-nos, sejam em que vertente for.
 As que vêm em prol do mau, as mágoas ou tristeza sentimos na mesma medida, mas talvez com uma diferença, as ultimas moldam-nos mais, ou as "cicatrizes" revelam-se mais profundas. Tanto num caso como no outro podem ser vagarosas ou vertiginosas, dependendo de quem as sente e vive, assim como de quem a elas assiste e sente mais de perto, mas seja como for, são-nos intrinsecas, assim é o ser humano.

Nem sempre acarreta grandes feitos ou grandes conquistas,na maioria das vezes assim o é, mesmo para quem as sofre mas não deixa de acontecer. Como tudo na vida tem o seu lado duplo, o seu sentido ou propósito mas é necessário, diria mesmo fulcral, ou mesmo não o sendo, é inequivoco e tão certo como o término de tudo. Se pensarmos bem, uma liga-se à outra, o que me remonta aos tempos de escola, onde ouvia que nada morre mas tudo se transforma.
Cada um a vive de maneira mais ou menos sentida ou a expressa assim, e uma coisa que alguns denotam por aqui é a intensidade.. algo muito meu.

Mudamos consosante a vida, as experiências, a idade pesa muito sim, mas não é o factor dominante. Quando deve acontecer? Tudo tem o seu tempo, a nossa natureza assim o sabe e sente, não está nas nossas mãos, mas que dela não fugimos, isso não... é inevitável. Nem que nos cubramos de branco, com pós mágicos ou casquinhas de caracol, ela é mais forte que nós, ou não fossemos nós seres mutantes...

Em constante mudança...

23 comentários:

Stargazer disse...

Freya, querida,

Sentido texto esse, com tanta entrelinha...

Não sei o que te dizer. Apenas que pelo menos quando temos a coragem de sermos não só vítimas, mas agentes da nossa proópria mudança, sabemos que estamos no bom caminho.

Beijo-te enquanto te estreito contra o meu coração num abraço Amigo,

stAr...

El Solitario disse...

pura verdade,,,
tudo se transforma ou pelo menos nós evolui-mos e passamos a ver com outros olhos uma mesma situação,,,

se a vida não fosse feita de mudanças, rapidamente ficaria-mos saturados dela,,,
há mudanças boas e más,,,
mas em todas elas crescemos e passamos ao "próximo nível",,,
; )

um beijo constante,,,

António disse...

Texto de reflexão profundo, bem escrito. Gostei e concordo contigo quando afirmas que as mudanças estão sempre a ocorrer na nossa vida independentemente da idade. Nem sempre estamos preparados para elas, mas...ocorrem.

Beijinhos

Libertya... disse...

Afrodite,
Nós e as entrelinhas... :)

Não digas nada, dá-me esse beijo e abraço que sabem a pedacinho de céu...

Beijo meu te deixo.

Libertya... disse...

El Solitario,
Fazem parte do nosso crescimento enquanto seres humanos, e ainda bem que assim é.

Nem todas são boas, nem todas são más, mas são todas elas necessárias... como bem disseste.

Permitem-nos avançar, sair da estagnação, e melhorar sempre...

Um beijo dourado...
;)

Libertya... disse...

Antonio,
Fico contente que tenhas gostado, é sempre bom saber que nos apreciam na escrita.

Quando não estamos preparados, é quando nos marcam mais...

Bj meu

António disse...

Se marcam...e doem!

Beijinho
António

Lua disse...

É uma grande verdade...
beijo-te

doiSabores disse...

Muitas pessoas gostam de acusar os outros de terem mudado...
A mudança não se sente só em um dos lados...
Todos nós mudamos... Todos nós estamos em constante movimento...
Acabamos por estar em constante mutação...
Beijos

Flowheart disse...

A mudança faz parte da vida, sem ela a monotonia apoderava-se do que temos de mais valioso, a liberdade.
Bjs

Vontade de disse...

Mudamos sempre, a cada minuto da nossa vida.

Venus in red disse...

Um dia escrevi isto;

"(...)Somos feitos de diferentes matérias, mas temos todos ao nosso alcance, as ferramentas e recursos necessários á mudança! Esta, far-se-á por impulso ou gradualmente, dependendo das circunstâncias, motivação, decisão e/ou coragem, mas… é imperativa!

Se assim não acontecer, a pessoa será vitima… dela própria!(...)"

Pareceu-me simbiótico!




Basium

Stargazer disse...

Venus in Red,

AMEI essa tua frase!

Beijo,

Libertya... disse...

Antonio,
As marcas profundas são sempre as deixadas em contornos espinhosos, os contornos rosa são efémeros... como elas mesmas, os espinhos entranham-se...
Doem sim, mas permitem-nos a uma realidade que muitas vezes o cheiro inebriante delas não o faz...
Penoso, mas necessário.

Bj meu, com pétalas delicadas a envolver...

Libertya... disse...

Lua,
Beijo meu, libertyo... mas muito verdadeiro.

Libertya... disse...

doiSabores,
A mudança nunca é sentida só de um lado... seja em que vertente for, ou não fossemos ser mutáveis e adaptaváveis, ou não.
O que vemos hoje podemos não ver amanhã, podemos ser iguais e outros verem-nos de forma diferente, ou o inverso...
Nunca podemos acusar o outro, sem nos analisarmos a nós mesmos primeiro, regra minha.
Bj libertyo

Libertya... disse...

Flowheart,
A rotina instala-se, a mudança não.. Mesmo que não a queiramos ela surge, é mais forte que tudo. E bendita seja...
Bj meu, em ti

Libertya... disse...

Vontade de,
É a maior verdade que possuimos.

Libertya... disse...

Venus in red,
As tuas letras completaram as minhas...
Uma simbiose pura... e tão prazerosa.

Beijo meu
(puro)

PEKADUS disse...

Li..

Que a (TUA) vida seja sempre uma constante..mudança..

Bjo constantemente sentido,o meu..

Lobo disse...

Somos mutantes... Não há dúvida..(quanto a mim...)
Mudamos com a vivência... Com as esperiências... Boa ou menos boas!...
Aprendemos com a vida e ver o que nos rodeia de forma diferente a cada dia.

Aprendemos dia a dia...

Somos SERES em constante mudança!...

Um Beijo...

Libertya... disse...

PEKADUS,
Sempre a mudar... mas constante na essência! A que tão bem conheces...
Bj meu, constante... em ti!

Libertya... disse...

Lobo,
No aprender está a eterna fonte do saber...
Agrade ou não, é-nos intríseca.
Bj libertyo

*à lua